22/07/2013 - Ata da terceira reuniao do GT de Construção e Disseminacao da APH

22.07.2013

Terceira reunião do GT Disseminação da APH
19h30 – 22h30 / Viaduto Santa Tereza

*20 participantes
*Pauta: Debate e inicio da definição dos princípios
*Metodologia: Divisão dos participantes em 5 subgrupos de 4 pessoas. Os subgrupos criaram uma definição para cada principio levantado. Feito isso todos se reuniram novamente para compartilhar as definições e levantar os consensos e dissensos.

Princípios levantados para debate:

*Princípios apresentados pelos grupos:

1) Horizontalidade
2) Popular
3) Não sectarismo
4) Não estigmatização
5) Autonomia dos GTs

*Princípios que ainda não foram apresentados pelos grupos:

6) Experimental
7) Transversal
8) Buscar o consenso
9) Proatividade
10) Transparência
11) Concretização/ eficiência
12) Funcionamento em rede

OBS: os trechos em italico são aqueles que apresentaram dissenso

Grupo 1

1) Ausência de hierarquias, amplo debate, dando voz a todos e buscar pelo consenso.
2) Canal aberto e de busca ativa das diversas vozes que compõem toda a sociedade, sem criação de minorias dentro da assembleia.
3) Respeito a particularidade de cada um. Estamos juntos para buscar algo uno entre nos. O modo de vida, ideologia, ou orientação de qualquer natureza da própria pessoa não deve ser problematizado. Não ha de se questionar, portanto se a pessoa eh preta, branca, rica, pobre, maior, menor, louco ou são, mas tão somente as ideias expostas e ações realizadas. As ideias e ações são passiveis de serem dissolvidas e recusadas, as pessoas não.
4) Não julgar a partir de categorizações as pessoas segundo normas dentro de conceitos de normalidade e padrão.(dissenso: reelaborar em uma linguagem mais acessível)
5) Não foi feito.
6) Processo continuo e dinâmico de construção e experimentação.
7) Foi unificado pelo grupo com o principio de “Funcionamento em rede”.
8) Deliberação que busca uma decisão que contemple a todas as visões expostas através do dialogo, sendo possível consensuar a necessidade da abertura de um processo de votação.
9) Não foi feito.
10) Não foi feito.
11) Nao foi feito.
12) Estrutura em teia de elos que se conectam em fluxo horizontal e não hierárquico. Esses elos demandam e são demandados mutuamente.

Grupo 2

1) Sem hierarquia, todos tem liberdade de se expressar e o direito de falar, todos tem o mesmo peso para decidir. Unir todos em um compartilhamento de um objetivo comum.
2) Todos os setores da população podem participar. Disseminar para o maior numero de pessoas possíveis e ter o apoio desses. Açao do povo e poder do povo.
3) Sem impor ideologias e sem qualquer tipo de intolerância. Estar aberto ao dialogo. Estar atuando para um bem comum, não para um grupo partido ou individuo.
4) Não marginalizar as minorias, respeitar as diferenças, não rotular (não consigo ler a letra dessa parte!)
5) O grupo não fez pois teve um dissenso sobre o principio em geral.

OBS: Demais princípios não foram feitos.

Grupo 3

1) Ausência de Hierarquias; horizontal não apenas na auto-organização, mas também em suas ações e concretizações (ie., a APH não pode concretizar projetos que sejam verticalizantes ou hierarquizantes); o grupo existe para atender todas as várias partes envolvidas, salvo se forem mutuamente excludentes.
2) Chegar a todos / Facilitar e permitir acesso a todos; Aberta: não há 'membros' oficializados
3) Abertura à qualquer proposta; Não deveria ser um princípio à parte, e sim item do "POPULAR".
4) Nenhum grupo é proibido de participar (ex. minorias, partidos); suprapartidária; não deveria ser um princípio à parte, e sim item do "POPULAR"
5) Os GTs são instrumento da assembleia, e sua autonomia emana dela; os GTs tem liberdade de intervenção (atos, aulões, seminários, etc) e de discussão, mas não de reinvindicação
6) Para ser processual é necessário que ser dialógica ou dialética (ação-reflexão-ação); princípios, meios (métodos) e fins (reinvindicações e objetivos) estão sempre abertos à mudança; a APH visa que, através dos experimentos auto-organizativos, haja um acúmulo de saber (pesquisa); a APH é um processo autocrítico.
7) Não foi feito.
8) Amplo debate, transparente e acessível; o coletivo existe para atender às várias vontades envolvidas (caso não sejam mutuamente excludentes); a busca deve ser, antes de tudo, de como as várias vontades podem se potencializar ou pelo menos não se atrapalhar.
9) Não foi feito.
10) Não só o produto é divulgado, mas também o processo para se chegar nele; memória: a APH visa manter arquivo (centralizado) na internet, arquivo impresso e assegurar a ampla divulgação.
11) Não foi feito.
12) Não foi feito.

Grupo 4

1) Não foi feito.
2) Implementação da democracia/direta.
3) Caso haja dissenso, não ignora-lo e sim trabalha-lo, para que a discussão de idéias possibilite a contemplação de todos os participantes.
4) Não foi feito.
5) Interligados, porém independentes.
6) Não foi feito.
7) Centralização de idéias/idéias em comum.
8) Não foi feito.
9) Não foi feito.
10) Não segregadora/ Reciprocidade.
11) Ser efetivo enquanto Assembleia Popular Horizontal
12) Boa fé/ Esperança.

OBS: o grupo sugeriu um outro principio – “Produtividade - Revolução interior”

Grupo 5

*Ate o momento não enviaram a relatoria

PRÓXIMA REUNIÃO: 29/07/2013, 19H, DEBAIXO DO VIADUTO SANTA TEREZA

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License